Dois irmãos

Dois Irmãos, Milton HatoumHá o odio que Omar sente por Yaqub. Desmesurado, descabido e incalculável. E há o modo como Yaqub suporta o ódio que sente por Omar. O mesmo ódio. Exatamente o mesmo ódio, visto por duas personalidades diferentes, embora gêmeas. E há Nael, o personagem-narrador, que por vezes parece observar tudo como um simples futriqueiro. Mas é mais profundo. Não acho que ele procure nos gêmeos só a resposta sobre qual deles é seu verdadeiro pai. Procura identificar que exemplo deve seguir. Ou não. Porque o mais bonito do livro é notar o quanto Nael consegue se desvenciliar de toda a cadelice da família, formar-se homem e tornar-se forte.

Das histórias mais bonitas que já li.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: